Bronquite

bronquiteInflamação dos brônquios, canais que conduzem o ar inalado até os alvéolos pulmonares. Ela se instala quando os minúsculos cílios que revestem o interior dos brônquios param de eliminar o muco presente nas vias respiratórias. Esse acúmulo de secreção faz com que eles fiquem permanentemente inflamados e contraídos. Pode ser aguda ou crônica. A diferença consiste na duração e agravamento das crises, que são mais curtas (uma ou duas semanas) na bronquite aguda, enquanto, na crônica, não desaparecem, pioram pela manhã e se manifestam por três meses ou mais durante pelo menos dois anos consecutivos. A bronquite pode ser causada por:

  • sinusite crônica
  • alergias
  • amigdalite
  • vapores de ácidos fortes como amônia
  • alguns solventes orgânicos
  • poluentes aéreos, como o ozônio e o dióxido de nitrogênio
  • fumaça
  • vírus e bactérias

A bronquite aguda costuma acompanhar uma infecção viral respiratória. No início, ela afeta o nariz, os seios da face e a garganta e, depois, se espalha para os pulmões. Às vezes, pode-se contrair uma infecção bacteriana secundária nas vias respiratórias. Isso significa que a bactéria infectou as vias respiratórias, além do vírus.

Pessoas com risco de bronquite aguda incluem:

  • Idosos, crianças e bebês
  • Pessoas com doenças cardíacas ou pulmonares
  • Fumantes

A bronquite crônica é uma doença com efeitos a longo prazo. Pessoas com a doença têm uma tosse que produz muco excessivo. Para ser diagnosticada com bronquite crônica, a pessoa deve tossir com muco na maior parte dos dias do mês, por pelo menos 3 meses.

Os sintomas da bronquite são:

  • calafrios
  • dor nas costas
  • pode haver febre
  • pode haver dor de garganta
  • sons pulmonares ao respirar;
  • falta de apetite
  • tosse seca que torna-se produtiva havendo pequenas quantidades de secreção esbranquiçada ou amarelada e, a seguir, de volume maior e com coloração amarelada ou esverdeada

Na persistência dos sintomas, é comum que o paciente desenvolva uma pneumonia e, para diagnosticar a complicação, uma radiografia torácica se faz necessária.

O diagnóstico da bronquite é feito após a observação clínica do indivíduo, onde o médico pneumologista, se ele achar realmente necessário poderá pedir um raio-x, exame do escarro e a espirometria para avaliar a extensão da bronquite e assim indicar a melhor forma de tratamento.  Eis algumas dicas fundamentais:

*Reúna todas as forças e tente parar de fumar. Se não conseguir, tente fumar menos e evite locais onde haja pessoas fumando;

*Beba bastante água, pois ela ajuda a diluir as secreções brônquicas e facilita a expectoração;

* Lave as mãos com frequência;

* Utilize máscara ou outro equipamento protetor, se você está sujeito à inalação de elementos irritantes;

* Evite contato com pessoas resfriadas, gripadas ou com outras doenças transmissíveis por via respiratória;

* Não iniba a tosse produtiva;

* Evite permanecer muito tempo em ambientes com ar condicionado ou em locais com ar seco demais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s