Caridade

caridade ou carencia“O verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entende Jesus, é benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias, perdão das ofensas, não se restringe à esmola, mas abrange todas as relações com os nossos semelhantes, quer se trate de nossos inferiores, iguais ou superiores. Ela nos manda ser indulgentes porque temos necessidade de indulgência, e nos proíbe humilhar o infortúnio, ao contrário do que comumente se pratica. Se um rico nos procura, atendemo-lo com excesso de consideração e atenção, mas se é um pobre, parece que não nos devemos incomodar com ele. Quanto mais, entretanto, sua posição é lastimável, mais devemos temer aumentar-lhe a desgraça pela humilhação. O homem verdadeiramente bom procura elevar o inferior aos seus próprios olhos, diminuindo a distância entre ambos”. (Allan Kardec)

O Amor e a caridade são o complemento da Lei de Justiça, porque amar ao próximo é fazer-lhe todo o bem possível, que desejaríamos que nos fosse feito. Tal é o sentido das palavras de Jesus: “Amai-vos uns aos outros, como irmãos”.

Um exemplo muito comum hoje em dia, pessoas pedindo esmolas nos semáforos e vários contribuem com moedas. Nada contra a quem compartilhe tal ato, mas temos de saber discernir se realmente dar esmolas seria a atitude mais sensata. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública/SP, 95% dos pedintes são indivíduos que se aproveitam da boa vontade alheia. Jesus, por muitas vezes, compartilhou o peixe com os irmãos, mas depois lhes ensinavam a pescar, a fim de prover o próprio alimento. Como dizia um  antigo provérbio judáico: “A caridade deve ser anônima, do contrário é vaidade!”

Sobre Marcio Higa

Pós-graduado em Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação e Técnico em Mecânica. Está terapeuta há 15 anos, com formação em Reflexologia(Podal e Auricular) pelo IOR, Crochetagem(Técnica de Fisioterapia Manual) e Manobras Articulares(Quiropraxia e Osteopatia) pela ABCroch, e Psicoterapia Reencarnacionista, na qual é Ministrante, Palestrante e Coordenador Nacional dos Grupos de IINP(Investigação do Inconsciente Não Pessoal) da ABPR, e do Núcleo ABPR São Paulo-SP. É fundador e proprietário do Instituto Sofia Higa, em São Paulo-SP, na Vila Prudente.
Esse post foi publicado em Consciência e Poder. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s