Sentir ou Pensar?

downloadConforme sentimos, temos mais clareza; conforme pensamos, há confusão.

E ainda, nesses momentos, podemos até mesmo não saber o que sentimos.

Se for esse o caso, sejam pacientes, e concentrem-se em como e o que vocês querem sentir.

Isso os ajuda a passar por qualquer impasse que percebam.

Sentir-se desconfortáveis, isto é, não se sentir como vocês mesmos, sentir-se diferentes, não conseguir se relacionar com as pessoas com quem vocês sempre se relacionaram, exaustão pela manhã, dores de cabeça, “ressacas da Ascensão”, opressão, ansiedade… tudo isso faz parte da mudança do velho para o Novo.

Que tudo esteja certo, porque realmente estamos muito diferentes, à medida que acessamos o Novo e saímos do velho.

É muito importante desacelerar, que é um desafio para muitos.

Quando alguém está ocupado fazendo isso ou aquilo, mantém-se no velho, com pouco ou nenhum tempo para apenas Ser.

E ser é essencial, porque é aí que se pode ver e sentir com mais clareza.

No velho, pensávamos que nos manter ocupados era espiritual e usávamos isso como uma medalha de honra, que correr pra lá e pra cá era como vocês permaneciam conectados com a vida, e sem essa ocupação, vocês eram preguiçosos (no antigo programa).

Agora, somos solicitados a deixar de lado essa ocupação frenética, de modo que possamos verdadeiramente sentir cada momento e cada passo que damos com plena consciência.

Alguns dias atrás, eu limpei o meu altar principal.

Reencontrei meus cartões angélicos e assim peguei-os e os coloquei em uma pequena vasilha, onde eu pudesse vê-los como a primeira coisa pela manhã.

No primeiro dia, escolhi aleatoriamente Flexibilidade, no dia seguinte, Nascimento e hoje, Liberdade.

Como isso é perfeito!

É preciso ser flexível a fim de liberar o velho (realmente o velho não quer ser liberado), e a partir disso há o Nascimento e daí, há a Liberdade.

Muitos de nós estamos experimentando essa liberdade, conforme nossas vidas se afastaram das responsabilidade do velho mundo, para sermos capazes de escolher livremente o que ressoa conosco.

E quando isso não estiver claro, apenas fiquem quietos, Sejam, e tenham paciência.

E vocês podem sentir todas as coisas juntas… ansiedade e liberdade, raiva e amor, ocupação e a capacidade de Ser.

Isso tudo faz parte da transição, portanto, não se julguem, se vocês ainda experimentarem algumas emoções inferiores… abençoem-nas e deixem-nas de lado, e em seguida, coloquem a sua atenção em como querem se sentir.

Ao Ser, vocês estão mais aptos a entrar em contato com a sua orientação intuitiva.

Tudo está sempre em seu interior.

 

(Fatima Regina, por Kara Schallock)

Sobre Marcio Higa

Pós-graduado em Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação e Técnico em Mecânica. Está terapeuta há 15 anos, com formação em Reflexologia(Podal e Auricular) pelo IOR, Crochetagem(Técnica de Fisioterapia Manual) e Manobras Articulares(Quiropraxia e Osteopatia) pela ABCroch, e Psicoterapia Reencarnacionista, na qual é Ministrante, Palestrante e Coordenador Nacional dos Grupos de IINP(Investigação do Inconsciente Não Pessoal) da ABPR, e do Núcleo ABPR São Paulo-SP. É fundador e proprietário do Instituto Sofia Higa, em São Paulo-SP, na Vila Prudente.
Esse post foi publicado em Consciência e Poder. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s