No Compasso da Vida

por Joana Misako Okoshi

 

imagesTudo em nossa vida está em constante mudança.

Assim é em todo o Universo.

A cada minuto, a cada segundo, a realidade já não é a mesma.

E você?

Consegue sentir essas mudanças em si e permitir que elas aconteçam?

Uma pessoa muito querida, uma situação cômoda, um lugar agradável, uma roupa confortável ou um objeto de valor, tudo isso é passageiro.

Em um instante estamos desfrutando disso, em outro, não mais.

Você já sabe lidar bem com isso?

Ainda temos a tendência de acreditar na perda.

Achamos que tudo com que nos relacionamos pertence a nós, mas perceba a ilusão que criamos quando pensamos que temos a posse de algo ou de alguém.

Na realidade, não existe perda porque nunca houve a posse.

Como podemos acreditar que temos a posse de alguém ou de uma casa, ou então de um emprego?

Apenas compartilhamos uma experiência com alguém ou usufruímos de um bem material, enquanto existir uma função para isso.

Quando essa função cessar, a permanência dessas pessoas e coisas também terminarão em nossas vidas.

E, assim, a vida abre espaço para o novo acontecer.

Você sabe se despedir do velho e dar as boas-vindas ao novo?

Caso não saiba, sua vida pode estar monótona, sem sentido e estagnada.

Desapegar-se de pessoas e coisas, deixando passar as experiências sem ficar preso ao velho, e dando oportunidade para o novo acontecer, é estar integrado com o processo natural da vida, fluindo no mesmo compasso do Universo.

Dessa maneira, ao aceitarmos e estabelecermos as mudanças necessárias sem impor resistências, entenderemos que o sentido do “ter” está em estruturar as condições necessárias para atingirmos o mais importante, que é o “ser”.

Dançar o movimento da vida, fluindo conforme o ritmo da música, compreendendo que, se ele for sempre lento, cairemos em monotonia, ou se sempre agitado, não conseguiremos acompanhar, mas, se for com alternância, o baile da vida passa a ter um gosto mais especial.

Uma resposta em “No Compasso da Vida

  1. O texto é enxuto…assim, começo a pensar que estou no caminho, vez que, convivo bem com as mudanças, e há muito trabalho a posse, e quando me vejo, sinto que estou melhorando a cada dia.
    O que acontece é que, eventualmente esqueço o dever de casa…por isso esse texto me fez super bem.
    Obrigada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s