Crochetagem

 

Crochetagem (palavra derivada do francês, que significa gancho) ou Diafribólise Percutânea, é um método de tratamento de fisioterapia manual que serve para diminuir os quadros de tensão e dor muscular, através de um gancho que é mobilizado sobre a pele, provocando a liberação miofascial e alcançando mais amplamente as cadeias musculares. O atendimento é presencial conforme agendamento prévio.

Definição

 

A Crochetagem é um método de tratamento das algias mecânicas do aparelho locomotor, pela destruição das aderências e dos corpúsculos irritativos inter-aponeuróticos ou mio-aponeuróticos através de ganchos colocados e mobilizados sobre a pele.
Fibrólise: alongamentos, ruptura das fibras.
Percutânea: projeção das estruturas anatômicas sobre a pele.

Histórico:

O fundador desta técnica é o fisioterapeuta sueco Kurt Ekman. Ele trabalhou na Inglaterra ao lado do Dr. James. Cyriax durante os anos pós-segunda guerra mundial. Frustrado por causa dos limites palpatório das técnicas convencionais, inclusive a massagem transversa profunda de Cyriax, ele elaborou progressivamente uma série de ganchos e uma técnica de trabalho.

A sua reputação se desenvolveu depois do tratamento com sucesso de algias occipitais do nervo de Arnold, de epicondilites rebeldes e de tendinites de Aquiles rebeldes. Durante os anos 70, ele ensinou seu método para vários colegas, como P. Duby e J. Burnotte. Estes perpetuaram o ensino de Ekman lhe dando uma abordagem menos sintomática da patologia.

De fato, no inicio Ekman tinha uma abordagem direta e agressiva, ou seja, dolorosa. Esta abordagem prejudicou durante muito tempo à técnica. P. Duby e J. Burnotte se inspiraram do conceito de cadeias musculares e da filosofia da osteopatia para desenvolver uma abordagem da lesão mais suave, através da diafibrólise percutânea.

Os efeitos da Crochetagem :

Efeito mecânico:

– Nas aderências fibrosas que limitam o movimento entre os planos de deslizamento tissulares.
– Nos corpúsculos fibrosos (depósito úricos ou cálcios) localizados geralmente nos lugares de estases circulatório e próximo ás articulações.
– Nas cicatrizes e hematomas, que geram progressivamente aderências entre os planos de deslizamento.
– Nas proeminências ou descolamentos periósteos.

Efeito circulatório:

A observação clínica dos efeitos da diafibrólise percutânea parece demonstrar um aumento da circulação sangüínea e provavelmente da circulação linfática. Ainda, o rubor cutâneo que segue uma sessão de crochetagem parece sugerir uma reação histámica .

Efeito reflexo:

A rapidez dos efeitos da Crochetagem, principalmente durante a aplicação ao nível dos trigger points (gatilho, de inibição, do tipo Knapp, Jones, Travell…) sugerem a presença de um efeito reflexo.

Indicações:

– As aderências consecutivas a um traumatismo levando a um derrame tecidual.
– As aderências consecutivas a uma fibrose cicatricial iatrogênica cirúrgica.
– As algias inflamatórias ou não inflamatórias do aparelho locomotor: miosite, epicondilites, tendinites, periartrites, pubalgia, lombalgia, torcicolo… .
– As nevralgias consecutivas a uma irritação mecânica dos nervos periféricos, occipitalgia do nervo de Arnold, nevralgia cervico-braquial, nevralgias intercostais, ciatalgia.
– As síndromes tróficas dos membros: algoneurodistrofia, canal do carpo.

Contra-indicações:

– O terapeuta: agressivo ou não acostumado com o método.
– Os maus estados cutâneos: pele hipotrófica, pele com úlceras, as dermatoses (eczema, psoríase).
– Os maus estados circulatórios: fragilidade capilar sangüínea, reações hiperhistamínicas, varizes venosas, adenomas.
– Pacientes que estão fazendo uso de anticoagulantes
– Abordagens demasiadamente diretas em processos inflamatórios (tendosinovite,…).
– Psicológica (estresse, emoções;…) idade (crianças ou idosos) ou solicitação do paciente.

Descrição do material:

Depois de ter testado vários materiais como a madeira, osso e outros K. Ekman criou uma série de gancho de aço para atender às exigências do seu método.

Cada gancho apresenta uma curvatura diferente permitindo o contato com os múltiplos acidentes anatômicos que se interpõem entre a pele e as estruturas a serem tratadas.

Cada curvatura se acaba em uma espátula que permite reduzir a pressão exercida sobre a pele. Isto permite reduzir a irritação cutânea provocada pelo instrumento. Além disso, cada espátula apresenta uma superfície externa convexa e uma superfície interna plana. Esta configuração cria entre as duas superfícies um bordo bisoté e desgastado.

Esta estrutura melhora a interposição da espátula entre os planos tissulares profundos inacessíveis pelos dedos do terapeuta, e permite a Crochetagem  das fibras conjuntivas delgadas ou dos corpúsculos fibrosos em vista de uma mobilização eletiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s